Não entendo certas coisas da humanidade.
O dia Internacional da Mulher foi criado com justiça. E deve ser comemorado com ênfase para as que realmente se comportam e se orgulham de ser mulher. Mulher é mulher, e pronto!
 Acha pouco?
Ora, a mulher veio ao mundo para completá-lo.  Sem a mulher não existiria humanidade. isso não é ser grande?  Então o que buscar a mais?
O Dia Internacional da Mulher, a meu ver, não foi levado a sério por uma grande parcela (senão, a maioria ) delas.
O que se viu nas ruas foi uma multidão de insatisfeitas com o dom que o divino Criador lhes deu – de Mãe da Humanidade.
Se existisse somente o homem, não seria completo.  Da mesma forma, se existisse apenas a mulher.
Ela veio para completar. Era o que faltava no mundo.
Não quero aqui tratar de Caixa de Pandora. Mito que os gregos deixaram para encher a cabeça da gente com piadas sobre a mulher.
Eu trato a coisa de forma séria.
Não foram mulheres que invadiram uma empresa privada, provocaram contrangimento nos vigias (homens), depredaram, usando máscaras, e mataram o sonho de outra mulher? Ou atrás daquelas mulheres existiam homens mandando nelas? Assim não é libertação:  ou é covardia (atrás de máscaras) ou é submissão aos comandantes (pseudomachos).
Acredito que a mulher se afasta de sua principal função natural por querer seguir rumos que ela mesmo não traçou.  Os movimentos "feministas" (que de feminino não tinham nada) do século passado eram encabeçados por pseudofêmeas que buscavam se alinhavar umas com as outras, distanciando-se de sua função natural.
Bater em panela é baderna.  Não é evolução, muito menos diálogo, atributo simplesmente humano.
No Dia Internacional da Mulher, enviei mensagens para minhas amigas, parentes e conhecidas.  Honrei-as e orgulhei-me de compartilhar com elas o mundo em que vivemos.  Elas são simplesmente MULHER. E só!
Um abraço a todas elas, sinceramente.
Para as outras, deixo aqui, não o meu repúdio, mas o meu desinteresse pela desinformação de suas cabeças.
  
Anúncios