Um dia (não foi ontem, mas poderia ser) escrevi um artigo.
Falava e tratava de meio ambiente.
E escrevi asséptica, ao invés de séptica.
Um amigo percebeu. E avisou.
Ainda bem.
Reescrevi. Gostei. Ele gostou.

Um dia (não foi ontem, mas poderia ser) um amigo pediu para fazer parte de uma banda.
Banda cover dos Beatles!
Sou ruim de inglês. Pior, só meu francês.
Topei, mas não aceitei.
Topei a parada de cantar uma vez.
Não aceitei continuar.
Michele é francês. E ma belle, também.
Meu francês é ruim. Pior que meu inglês.

Um dia (não foi ontem, mas poderia ser) convidaram-me para sair.
À noite fomos a um restaurante.
E, na entrada, pratos especiais.
Especiais não são tão especiarias assim.
Pediram ao garçom o couvert.
Meu francês é péssimo, reconheço.
Quis saber porque pediram talher.
E disseram que couvert era “entrada”
Ou seja, salada…
Fiquei sem entender.
Meu francês é péssimo
Mas couvert em francês é talher…

Um dia (não foi ontem, mas poderia ser)
Escrevi no passado o verbo no infinito
Poderia ter sido, mas também poderia ser…
Vai entender o que os idiomas fazem com a gente.
Gramática pior…
Dói até o dente.
A gente que se agüente!

Anúncios