Sérgio Magalhães, Vereador recifense (PTC), mostrou aos demais edis de sua cidade que é torcedor intransigente. Ora, todo mundo sabe que o problema que originou o imbróglio do Campeonato Braileiro de 1987 foi criado pela CBF, mesmo tendo desistido a propria entidade do campeonato daquele ano. Todo mundo sabe – principalmente os ligados ao esporte – que o Campeonato foi realizado sob os auspicios e direção do Clube dos Treze – que passou a realizar, a partir de então, todos os demais Campeonatos Brasileiros. Todo mundo sabe que foi apenas uma questão de medir forças, em que a CBF não queria “perder a parada” para o Clube dos Treze.

Todo mundo sabe, também, que Ricardo Teixeira não se “dobrou à confraria carioca” como disse o edil recifense. Reconheceu, sim, mesmo que tardiamente, o justo pelo justo. Afinal a Copa União representava o Campeonato Brasileiro de 1987. E não o Torneio Roberto Pedrosa, do qual o Sport Recife participou.

Todo mundo sabe que o legítimo Campeão Brasileiro de 1987 foi o Campeão da Copa União. Então… FLAMENGO neles.

O nobre edil deve estar se perguntando “Por quê o Sport colocou em suas camisas as cores do MENGÃO?… E “POR QUÊ NÃO USA O PORTUGUES – BRASILEIRO – EM SEU NOME OFICIAL?

Deve estar faltando mérito – ou honradez – aos cartolas para reconhecer de vez a pouca vergonha que manchou o futebol brasileiro em 1987.

A CBF não detinha o direito de “mandar” em um campeonato que ela mesma afirmara não ter condições de realizar!!!

Pronto!!! É isso!!!

E quanto aos recifenses, com todo respeito: SEJAM SÉRIOS! TENHAM HONRA! Sou Nordestino e aprendi que a verdade deve sempre ser dita, mesmo que isso nos custe a vida. A mentira, a desfarçatez… só nos custam a honra. E, por ela, não pelo Flamengo, simplesmente, todos os Nordestinos de vergonha devem reconhecer que seu título não foi o da Copa União. Portanto, não foi o de Campeão Brasileiro!

Leiam abaixo o teor da baixaria que o edil recifense (será que ele sabe o que significa “edil”?) escreveu, querendo que a Câmara daquela importante capital nordestina volte atrás no reconhecimento que deu a Ricardo Teixeira. Reconhecerão, a meu ver, que não têm condições de legislar. Cometem êrros insanáveis. Não merecem então o respeito popular.

Pelo menos, não o meu!

Anúncios