Encontra-se no blog do Governador Confúcio a nomeação da Comissão que tratará acerca da transposição dos servidores para a esfera federal.

Também no blog do Senador Acir Gurgacz encontramos outra informação. Segundo ele, poderá ser hoje o final da novela, mesmo que anda fique alguma coisa pendente para outra briga, no futuro.

De nosso lado, vê-se que existe uma certa discrepância entre o que um afirma e o outro faz.  Se o Senador diz quehaverá uma reunião hoje, em Brasilia, o que faz nosso Governador com esta nomeação?

Parece que o ponto de nomeação ainda não foi “editado”, mesmo assim, aplausos para a iniciativa que poderá ajudar a acelerar o processo, quando “tudo estiver resolvido na capital da pizza”.

Com a palavra, em primeiro lugar, nosso Senador Acir (vejam que inclui os dois comentários [um, meu] já postados em seu blog) e, a seguir, o texto extraido do Portal do Governo de nosso Estado.

Pelo Senador:

quarta-feira, 2 de março de 2011

Reunião para despachar de vez o decreto da Transposição

Uma reunião hoje, no Ministério do Planejamento, dará o que imagino ser o “pontapé final” para a Transposição. Após a apresentação da minuta do decreto, a bancada rondoniense dará uma resposta ao ministério, confirmando que a minuta ESTÁ ou NÃO ESTÁ de acordo com o que o Estado precisa.
Neste momento é muito importante levarmos em conta as conquistas alcançadas, o que é plausível ou o que é impossível alcançar.
Como vimos aqui em comentário neste blog, feito por um amigo rondoniense, a Transposição não é somente um benefício (no sentido simples de beneficiar), mas sim um direito do servidor rondoniense que atuou no Estado enquanto território. Mas não considero ser BOM para o Estado e para o próprio servidor fincar o pé em questões que podem contribuir apenas para travar ainda mais a Transposição.
Acredito realmente que devemos pensar em tocar adiante a Transposição do jeito que ela está, que é do jeito que o Governo Federal consegue a VIABILIZAR, e levar a discussão futura, caso haja, para uma outra instância.
Isso porque o Estado pode e deve ser beneficiado o quanto antes com a economia que a Transposição vai garantir, criando a possibilidade de investimentos em outras áreas, como educação e saúde, por exemplo. Isso cria uma condição de sustentabilidade maior para Rondônia e para cada cidadão rondoniense.
Já citei, em posts abaixo, as vantagens da Transposição para todo o Estado. Vale a pena uma conferida.
Um grande abraço para todos e vamos juntos à reunião, mais tarde. Em seguida, colocaremos aqui mais informações.

Sobre o comentário abaixo, a questão não é olhar com “olhos do governo federal” ou com “olhos do governo do estado” ou “olhos do servidor”. Toda negociação deve ser feita até onde seja possível negociar e não ficar travado, sem andar para frente. Enquanto a transposição ficar parada todo o Estado sai perdendo. Precisamos acreditar realmente na nossa Justiça e nas ferramentas legais para conquistar os nossos direitos.
Estamos procurando olhar a Transposição o tempo todo com o foco na coletividade, no bem de todos, e creio que isso seja muito importante para o nosso Estado.

2 comentários:

Mauro disse…

Acho que as coisas não são por ai não, vejo que o nobre senador esta vendo as coisas com olhos do governo, “do jeito que passar ta bom”, ai fica a pergunta: e os servidores que forem prejudicados, os pensionistas e tantos outros pontos obscuros dessa minuta. portanto, na minha opinião tem que se brigar até o ultimo ponto, pois do jeito que esta ficara muita gente no prejuizo e dai meu amigo ja era, essa estoria de que depois se resolve e somente balela de politicos.

2 de março de 2011 08:21

arturquintela disse…

Desculpe, Mauro, se não consegui captar seu pensamento, mas acredito que desse modo, como expôs, é que prejudica a maioria absoluta e, principalmente, o Estado de Rondônia.
Enquanto a briga for de cada um não será de todos.
Como rondoniano, não me prezo a pensar em um grupo de funcionarios públicos, mas sim, no Estado que abracei, que vi nascer, que é meu lar e de minha familia.
Acho que deve sim, passar a minuta atual.
As divergências deverão ser tratadas posteriormente.
Como você propõe a novela volta a estaca zero, favorecendo, aí, sim, ao grupo governista contrário à medida – que situa-se, diga-se de passagem, na esfera federal, a quem caberá pagar o pouco ou o certo.
Artur Quintela

 


2 de março de 2011 10:32

Pelo Governador:

Transposição: Governador nomeia Comissão multidisciplinar

O governador Confúcio Moura assinou na manhã desta terça-feira (1), na sede da Secretaria de Estado da Administração(Sead), decreto nomeando a Comissão Interdisciplinar que irá coordenar os trabalhos da transposição dos servidores estaduais que têm direito de transpor para os quadros da União.

Comissão multidisciplinar
Comissão multidisciplinar

A comissão é coordenada pelo Assessor Especial, Mário Jorge, pela secretária de Estado da Administração, Vera Paixão, e representantes dos servidores públicos estaduais. A intenção do Governo é antecipar os trabalhos, “pois quando a comissão interministerial chegar ao estado para fazer o levantamento dos servidores que têm direito ao beneficio a documentação estará pronta”, afirmou Mário Jorge.

O Assessor Especial disse ainda que os trabalhos com a documentação dos servidores já estão antecipados em 40%. Cerca de 20 mil servidores contratados entre 1981 a dezembro de 1991 serão beneficiados com a transposição, o que deve gerar uma economia na folha de pagamento do governo do estado de aproximadamente R$ 36 milhões por mês.

O governador Confúcio Moura falou do anseio que existe em torno da transposição por parte dos servidores e garantiu que tudo que o Estado puder fazer para acelerar o andamento desse processo será feito.

O governador Confúcio Moura inaugurou uma sala exclusiva na Sead onde serão realizados os trabalhos sobre a transposição e também um blog (www.blogdatransposicao.blogspot.com) que será usado para divulgar as notícias sobre o andamento dos trabalhos da comissão.

Participaram da cerimônia várias autoridades, entre elas o ex-senador Expedito Júnior e o deputado federal, Mauro Nazif, que também manifestou apoio aos servidores que anseiam pela transposição.

Anúncios