ONTEM FOI UMA QUINTA-FEIRA COMUM NO MERCADO CULTURAL.

COMUM COMO TODAS AS OUTRAS EM QUE HEITOR ALMEIDA COMANDA SEU PROJETO DA SERESTA CULTURAL.

NÃO, NÃO É TÃO COMUM ASSIM.

AS QUINTAS-FEIRAS, DESDE QUE HEITOR LANÇOU SEU PROJETO, TRANSFORMAM O ESPAÇO PÚBLICO DO MERCADO CULTURAL EM UMA FESTA DIGNA DOS MELHORES RINCÕES.

ONTEM, POR EXEMPLO, ERA APENAS UMA NOITE DE SERESTA CULTURAL.

SE NA QUINTA PASSADA OCORREU O CONGRAÇAMENTO DE PORTO VELHO COM GUAJARÁ MIRIM (QUE LEVOU O PÚBLICO PRESENTE AO ÊXTASE), ONTEM ERA APENAS UMA NOITE DE SERESTA CULTURAL, COMO OUTRA QUALQUER.

NEM POR ISSO, ENTRETANTO, OS ARTISTAS QUE SE APRESENTARAM “DEIXARAM A PETECA CAIR”.

FUI RESPONSÁVEL PELA ABERTURA DOS TRABALHOS, COM UMA IMPROVISAÇÃO DE REPERTÓRIO QUE LEVOU O PÚBLICO DE VOLTA AOS ANOS 60/70. TERMINANDO COM UMA “JOVEM GUARDA” BEM AO ESTILO DE RENATO, FEVERS E OUTRAS BANDAS QUE EMBALARAM NOSSA JUVENTUDE.

EM SEGUIDA, HEITOR CONVOCOU A CANTORA PÁMELA QUE FEZ UM RETORNO RÁPIDO AOS GÊNEROS ATUAIS.

DEPOIS FOI A VEZ DO GLÁUCIO ENCANTAR COM A MAIS PURA BOSSA-NOVA, GÊNERO CRIADO POR TOQUINHO, VINICIUS, TOM… E NÃO PODERIA FALTAR, É CLARO, A “GAROTA DE IPANEMA” QUE VEIO COM CARLOS GUERY EM SEU TECLADO, DANDO UM SHOW QUE PASSEOU PELOS CHORINHOS BRASILEIROS E PELA APLAUDIDÍSSIMA “CZARDAS”.

A BANDA FORMADA PELOS MESTRES TELÊMACO (BATERIA), LOURIVAL (CONTRA-BAIXO), TONHÃO (CORDAS), ZEZINHO (TECLADO) TEVE PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS DE BENAMINI (CONTRA-BAIXO), JÚNIOR LOPES (BATERIA), DESTACANDO-SE QUE O BENA É PROCURADOR DO ESTADO E NUNCA SE FURTOU ÀS PARTICIPAÇÕES NO MERCADO CULTURAL. POR SEU LADO, JÚNIOR É DIRETOR ADJUNTO DO CONSERVATÓRIO DE PORTO VELHO, ESCOLA DE MÚSICA JORGE ANDRADE E INTEGRA COM O MAESTRO TELÊMACO O GRUPO QUE APRESENTA O PROJETO ACORDES NA PRAÇA, TODOS OS SÁBADOS DA PRAÇA GETULIO VARGAS (DAS 10 ÀS 12 HORAS).

TIVEMOS AINDA AS APRESENTAÇÕES DE NAZARENO (ANJOS DA MADRUGADA) ENTOANDO CANÇÕES DE ROBERTO E ERASMO CARLOS, TENENTE NEVES (COM SAMBAS), ROSE E ALMIR PAES (SERESTAS), ENCERRANDO COM A FILHA DO MAESTRO TONHÃO, BIA, QUE SIMPLESMENTE DEU UM SHOW DE VOCALIZAÇÃO.

HEITOR, QUE FEZ SUA PARTICIPAÇÃO, TANTO NA BANDA COMO NA VOCALIZAÇÃO, ENCERROU A NOITADA COM A CANÇÃO DE ROBERTO CARLOS “COMO É GRANDE O MEU AMOR POR VOCÊ”, EDITADA PARA AQUELE MOMENTO, SE DIRIGINDO AO PÚBLICO COM UM “COMO É GRANDE O ‘NOSSO’ AMOR…”

AFINAL, QUEM NÃO FOI, PERDEU.

MAIS UMA VEZ A SERESTA CULTURAL JUSTIFICOU.

UMA COISA: OS MÚSICOS QUE SE APRESENTAM NO MERCADO CULTURAL NÃO RECEBEM CACHÊ. FAZEM A ARTE POR AMOR Á ARTE. E QUEM GANHA É O PÚBLICO.

NÃO EXISTE OUTRO LUGAR EM QUE TANTOS ARTISTAS, DE TÃO VARIADOS NAIPES E GÊNEROS, SE APRESENTEM, SEM COBRAR CACHÊ. DE GRAÇA. EM TROCA DO SORRISO E DO APLAUSO.

É O RECONHECIMENTO DO PÚBLICO AOS QUE FAZEM DA ARTE SUA VERDADEIRA ESTRELA A CINTILAR.

QUINTA-FEIRA PRÓXIMA TEM MAIS.

HOJE É DIA D’A FINA FLOR DO SAMBA SE APRESENTAR NO ESPAÇO.

VAMOS LÁ, MESTRE ERNESTO.

E.T. HOJE TAMBÉM TEM UMA BELÍSSIMA APRESENTAÇÃO ARTÍSTICA NA CASA DE CULTURA IVAN MARROCOS. A PARTIR DAS 20,30H.

Anúncios