Já não tenho a minha a meu lado. Era apenas a soma de tudo que eu tinha dela.

Pois até hoje ela continua comigo. Viva! Em mim.

Sou a continuação de sua vida. Estou certo.

A ela sempre renderei homenagens.

Fazer da mulher forte é generalizar.

Dizer que toda mulher que tem filho é mãe, também o é.

Mãe é a que entende que continuará em seus filhos… e nos filhos de seus filhos… e nos deles…

Mãe não é matriz, como pai não é reprodutor. Comparação desse tipo é tolice…

Cavalos não são pais. Porcos também não.

Da mesma maneira que muitas mulheres que emprenham e parem não são mães. Apenas reproduziram.

Mas mãe é mãe.

É entrega. É devoção. É sublimação.

Dedicar um dia do ano exclusivamente a ela não é exagero. Exagero é dedicar apenas um dia. Melhor será dedicar todos. Não todos os dias do ano. Isso também é pouco. Mas todos os dias de nossas vidas.

Porque mãe é algo incompreensível e inatingível por quem não é.

Mãe não significa engravidar e dar à luz uma criança. Isso é coisa de fêmea.

Mãe vai muito além disso. Muito além de um simples ato biológico, portanto, natural.

Tem um quê de espírito. Tem um quê de divino. Tem um quê de deusa.

Coragem! Presença! Força! Ao extremo!

Parabéns minha mãe. Parabéns todas as mães.

Não por terem, no hoje, o seu dia.

Mas por terem doado todos os seus dias.

Anúncios