Nossos Senadores devem estar envergonhados. Se é que é possível…

Já escrevi um monte de vezes: Dilma não está nem aí pra Rondônia! A presidente que assassinou a gramática portuguesa, arrastando atrás de si os mais pecaminosos professores que insistem em defender sua pronúncia de gênero em feminino, mais uma vez colocou Rondônia fora de seus planos.

Inacreditável é que ainda tem gente que defende arduamente seus atos e cenas, como se a opulenta soubesse mesmo ser popular.

Publicado hoje – 14.06.201 – no site

http://www.imagemnews.com.br/noticias.asp?cd=12223

Assinatura da Transposição é novamente adiada

14/6/2011 – 12:04 – ( Cotidiano )  

Durante reunião realizada nesta segunda-feira, dia 13/06, visando à organização da viagem dos sindicalistas a Brasília, a Comissão Intersindical recebeu telefonema do senador Valdir Raupp informando que a assinatura do decreto da transposição foi adiada desta quarta-feira, dia 15/06 para a próxima quarta-feira, dia 22/06.

A assinatura e publicação do decreto, bem como a instalação da Comissão executiva da transposição, são alguns dos últimos atos necessários para que seja iniciada a transferência dos servidores para a folha de pagamento da União.

Diante da informação do adiamento, os sindicatos decidiram manter a programação de protestos em Porto Velho e a realização de caravanas a Brasília, com a finalidade de sensibilizar os parlamentares e o governo federal para a necessidade urgente de iniciar a transposição.

Nesta terça-feira, dia 14/06, os sindicalistas vão à Brasília onde pretendem se reunir com a bancada federal para buscar audiência na Casa Civil.

Os representantes dos servidores vão exigir a confirmação por escrito da agenda oficial da Presidenta Dilma, mesmo que a assinatura do decreto seja no dia 22 de junho.

O senador Valdir Raupp explicou por telefone à Comissão Intersindical que a indicação do dia 15/06 era uma “pré-agenda”, mas nessa data a Presidenta Dilma não poderá despachar no Palácio do Planalto. Por isso toda a agenda daquela data foi transferida para o dia 22, não só a assinatura do decreto da transposição.

Além de exigir a oficialização da agenda do dia 22 de junho, a Comissão Intersindical vai querer, além da assinatura e publicação do decreto, a instalação da Comissão Executiva e o imediato início dos trabalhos de transferência dos servidores.

Os sindicalistas propuseram a realização de uma grande mobilização na próxima semana, além dos protestos já programados. “A grande mobilização poderá ter duas funções: se o decreto for assinado, os servidores poderão comemorar, mas se não for assinado até o dia 22, os protestos serão desencadeados”, disse Manoel Rodrigues, secretário geral do Sintero.

A presidente do Sintero, Claudir Mata, está cumprindo agenda da CNTE em Brasília, onde manteve contato com deputados e senadores de Rondônia e reforçou a disposição dos servidores de lutarem de todas as maneiras pela transposição.

“O Sintero apóia e estará à frente de todas as manifestações necessárias para exigir o fim dessa demora. Os nossos servidores não suportam mais essa indefinição e estão dispostos a não mais esperar”, finalizou Claudir.

Pergunto-me como fica a cara dos Senadores Acir Gurgacz e Valdir Raupp que acreditaram na “lealdade” da mandatária maior do executivo brasileiro. Acreditaram, mesmo, ou quiseram enganar o povo, também?

É verdade: Hoje é melhor ser presidiário. Tem café, almoço, janta, dois lanches, diariamente. Tem visita íntima. tem assistência médica/odontológica. Tem banho de sol. Recreação. 

E não precisa trabalhar dia nenhum.

Santa paciência!!!

Santa indgnação!!!

Anúncios