Comentário publicado no blog da Ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) acerca do “entrevero” provocado pelo Ministro Jobim quando adejetivou-a de “fraquinha”.

Minha cara Ideli.

Ser petista não significa ser servil. E o que se vê na suas declarações é a servidão de quem acata a ditadura.

Lutei contra o regime militar na hora da repressão ditatorial. Não contra todo o governo militar. Alguma coisa de boa sobrou.

Não sou militante de nenhum partido. Mas sei que qualquer um deles tem coisas boas e ruins. O PT não é diferente.

E não me iludi com o populismo de Lula, embora reconheça valor em algum de seus atos (principalmente no que tange a Henrique Meireles, o verdadeiro governante das finanças brasileiras).

Sua maneira insistente de bajular chamando a mandatária maior de “presidenta” mostra seu despreparo na “longa trajetória” política. Parece que nada de bom se aproveitou. E tenho certeza que algo houve, nesse sentido.

Tenho amigos (não “companheiros”) em vários partidos políticos e creio que ideologia e fidelidade partidárias são utópicas, não apenas no Brasil, mas em qualquer canto do mundo.

Seja você, Ideli. Não o que quer que os outros vejam.

Abraços

Artur Quintela

Anúncios