ACORDES NA PRAÇA

Música instrumental na Madeira-Mamoré

O trabalho é uma iniciativa de professores da Escola de Música Jorge Andrade

A música instrumental ganha espaço nesta sexta-feira (16),  na praça da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, às 18h30, durante a apresentação do projeto ‘Acordes na Praça’, com patrocínio da Secretaria Estadual de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) e apoio da Fundação Municipal de Cultura Iaripuna.  O projeto é uma iniciativa dos músicos Telêmaco Farias e Júnior Lopes, que lecionam na Escola Municipal de Música Jorge Andrade, e foi iniciado em 2008, nas manhãs de sábado, na praça Jonathas Pedrosa. Com a reinauguração da praça Getúlio Vargas, as apresentações do grupo ganharam um novo cenário, atraindo a atenção de moradores e turistas no centro da cidade, e há 15 dias o projeto fez sua reestréia na Madeira-Mamoré. 

Na apresentação desta sexta-feira, o trabalho contará com Telêmaco e Júnior revezando a bateria,  Benamini no contrabaixo, Carlos Gueri nos teclados e Heitor Costa na percussão. O grupo conta com um repertório variado, formado por músicas regionais, chorinho, a chamada MPB, blues e jazz. Os participantes do show são músicos já conceituados em Porto Velho e a apresentação, realizada ao por-do-sol, na beira do Madeira, promete ser emocionante, a exemplo do que ocorreu há 15 dias, quando o ‘Acordes na Praça’ se apresentou no mesmo espaço. 

Com o patrocínio da Secel e apoio da Iaripuna, o ‘Acordes na Praça’ será apresentado até dezembro próximo, intercalando as sextas-feiras com o projeto ‘Cinco e Meia’. As primeiras apresentações estão sendo realizadas na Madeira-Mamoré, mas deverão acontecer em outros bairros da cidade e também em outros municípios, como Guajará-Mirim e Nova Mamoré. Para Telêmaco Farias, o patrocínio do Governo do Estado e apoio da Prefeitura de Porto Velho estão sendo muito importantes para dar continuidade ao projeto.  “A música instrumental dispõe de poucos espaços para apresentações, não só em Rondônia como em outros estados brasileiros,  e o projeto oferece esta oportunidade, que é rara tanto para os músicos como para o público”.

Anúncios