Obrigado, meu Deus! Eu sou Flamengo!

Por Bruno Morieval

Peço licença para todos os jogadores e ao Vanderlei, mas hoje a vitória foi da instituição Flamengo e da sua torcida. Ficou nítido no Fla x Flu que ninguém pode subestimar o que é o Flamengo e a Nação. A mística que envolve o manto sagrado faz de qualquer um que o veste uma pessoa abençoada por Deus, ainda mais para quem tem o prazer de jogar pelo clube.

O jogo foi tenso desde os primeiros minutos, era uma partida para embalar de vez e mostrar que estamos vivos na luta pelo título. Até os dez primeiros minutos, a vantagem era ampla do Flamengo, mas não concluía ao gol. O Fluminense chegava menos, só que com conclusões finais. A torcida rubro-negra não se intimidava com a tensão do jogo e, como não se via há um bom tempo, gritava como nunca. O time tentava pressionar, mas a bola não ficava na frente. Assim correu o primeiro tempo todo que termina em clima acelerado.

Era visível na volta do Flamengo para o segundo tempo, que o time pulsava e absorvia toda a energia que vinha das arquibancadas. Era jogo para time grande, para quem tem história e sabe lidar com ela. O Fluminense fez o primeiro gol. E daí? O Flamengo tava lá vivo, o manto sagrado ofuscava qualquer chance do time das Laranjeiras querer crescer de vez no jogo. Com isso, aconteceu o natural: numa jogada de raça, Thiago Neves empurra para o gol, é o empate justo. A torcida e o time se agigantam de vez, a virada era questão de tempo.

Mas como não poderia deixar de ser, jogo do Flamengo precisa ter requintes dramáticos. Num lance extremamente infeliz da auxiliar, que deu lateral inexistente para o Fluminense, o tricolor faz 2×1. Aquela torcida do outro lado já teve inúmeras provas de que não se deve menosprezar o Maior do Mundo, só que ainda sim o fez. Começou a gritar “O campeão voltou”. Ninguém tem o direito de gritar isso na frente do Flamengo! Ninguém!

A camisa rubro-negra pareceu sentir isso e através de Bottinelli, resolveu mostrar que campeão só existe um. Juntaram-se a raça típica do Flamengo com toda a garra Argentina. E foi com essa junção que em simples cinco minutos o time destruiu o pseudo campeão. Dois chutes sensacionais, podia colocar quinze goleiros ali que não iam pegar. O jogo e a vitória eram do Flamengo, foi um dia brilhante.

Que a partir da agora fique bem claro: nunca subestimem o Flamengo! Ele é gigante e vocês já deveriam ter aprendido isso. Embalado e mostrando que pode ser campeão, não há quem possa parar o Maior do Mundo. O Hepta está cada vez mais próximo…

Texto extraído do site Diário do Flamengo < http://diarioflamengo.com/obrigado-meu-deus-eu-sou-flamengo >

Fotos: Internet

Anúncios