Lenha na Fogueira

 

O presidente da Federação das Escolas de Samba e Entidades Carnavalescas de Rondônia – Fesec artista plástico Ariel Argobe, anda muito preocupado, com o repasse de subsídios para as escolas de samba por parte do governo estadual, para o carnaval do próximo ano.

 

*********

Em conversa com este colunista na noite de sábado, Ariel passou toda a preocupação, pois até o momento, ele não foi informado sobre se o projeto Carnaval 2012, foi ou não, aprovado pelo governador Confúcio Moura.

 

*********

Ariel disse que seu medo é que aconteça o que aconteceu no carnaval de 2010 quando alegando  ser ano eleitoral o governo não fez o repasse.

 

*********

O presidente que reside em Guajará Mirim confirmou que fica em Porto Velho até quarta feira e durante sua permanência na capital, vai correr por tudo quanto é órgão que possa ajudar na liberação dos subsídios oriundos do governo estadual.

 

*********

Inclusive vai procurar a deputada Marinha Raupp com o objetivo de conseguir que ela convença o governador a autorizar o andamento do Processo que se encontra na Secel.

*********       

 

Por falar em carnaval, de acordo com nota distribuída pela Fesec, os desfiles das escolas de samba em 2012 vão começar às 18 horas

 

*********

Em Assembléia Geral extraordinária convocada para este fim, os representantes presentes (Armário Grande, Asfaltão, Os Diplomatas e São João Batista) decidiram que os desfiles das escolas de samba que ocorrerá no dia 11 de fevereiro (sábado) de 2012 iniciará pontualmente as 18horas com o desfile da escola Império do Samba. A pontualidade no inicio do desfile das escolas é um ponto que em todas as reuniões esta sendo discutida com todas as escolas, pois em outros desfiles não tem sido respeitado e a Fesec entende que a população merece assistir os desfiles na hora em que foi marcada e o Regulamento do carnaval pune severamente quem desrespeitar o horário marcado.

 

***********

Vale salientar que os desfiles das escolas de samba de Porto Velho, no próximo ano, acontecerão em apenas um dia e não em dois como aconteceu até o carnaval passado.

 

**********

 

Em 2012, os desfiles vão acontecer no dia 11 de fevereiro um sábado oito dias antes do desfile da Banda do Vai Quem Quer.

 

***********

Para fechar a coluna de hoje:

 

***********

Está no Blog “Capoeira Chorada”, um diálogo melódico e poético do Confúcio

 

***********

Importantíssimo valorizar o servidor efetivo de carreira. Porque passa boi, passa boiada ele permanece. O nomeado por portaria é temporário. Chega e se abarranca, leva a informação, deixa o ninho vazio. Uma dica: não tem nenhum preguiçoso em cargo efetivo, tem sim, gente que não tem oportunidade. Dê a oportunidade e o treinamento e tenha um gigante perto de você.

 

**********

Do outro lado da história – você bem sabe que as coisas mudam, o conhecimento evolui numa rapidez incrível. Então, pode gastar dinheiro com algumas pós-graduações e MBA: gestão de projetos, gestão de processos, gestão de pessoal, gestão pública, gestão de convênios. Ou compre alguns cursos customisados para o Estado. Tanto na saúde, como também na educação – mais alguns cursos específicos: gestão de unidades de saúde, gestão escolar, gestão de inovações e qualidade. Pode gastar senhor secretário de saúde e educação – e administração. Façam isto e sejam felizes para sempre.

 

***********

 

Vejam o desaforo: tem alguns contratos ou licitações que raposas interessadas em manter ou ganhar tudo chegam a nos ameaçar. – Ou sai como eu quero ou vocês não conseguirão licitar de jeito nenhum. Verdade verdadeira. Eu desafio – vou encaminhar para SUPEL e você disputa livremente por lá. Respondem: cairá os dentes e não conseguirá. E o que é pior. Não tenho conseguido mesmo. Há poderes ocultos e subterrâneos neste reino. Se não sair como é certo – cancelo, mas, não farei jogo sujo.

 

***********

Estou sem aviões. Voltei a ser Confúcio de sempre, rodo o Estado de carro. Numa boa. Gosto de andar de ônibus, quantas vezes já viajei a Goiânia, Vilhena, Ji-Paraná de ônibus. Sem contas. Uma briga infernal entre interessados pela carteira do governo. O Tribunal de Contas puxou o processo para reanalisá-lo. E já decidi – vou economizar dinheiro para comprar pouco a pouco a frota oficial de aviões. E um helicóptero para a SEDAM e Corpo de Bombeiros. Não vou ficar no meio de um tiroteio dos demônios com está visto em campo aberto. Xô! A não ser que prevaleça o modelo que copiei de Mato Grosso e Acre. Deu certo por lá porque não dará certo por cá?

 

**********

Então vamos começar a agir!

SHOW MUSICAL

Mocambo – Berço da boemia em noite cultural

 

Foi a melhor sacada do Projeto Cinco e Meia e do Acordes na Praça

 

 

Parece que os promotores culturais, Bubu Johnson e Telêmaco coordenadores dos Projetos Cinco & Meia e Acordes na Praça, lembraram ao mesmo tempo, dos versos do poeta compositor Waldemir Pinheiro – Bainha sobre o bairro Mocambo que em determinado trecho destaca: “Mocambo berço da boemia…”. Pois, na noite da última sexta feira 25, o segundo bairro mais antigo de Porto Velho, recebeu na praça São José três espetáculos musicais de primeira categoria.

O primeiro foi protagonizado pelo grupo “Choro Entre Amigos” com Walber (bandolim e cavaquinho), Nelson (Clarineta), Paulo Humberto (flauta transversal e doce), Neguinho do Pagode (tantan), Válber (pandeiro) e Nicodemos (violão de 7). Por mais de uma hora o público aplaudiu o repertório recheado de clássicos do chorinho.

Eternamente Cartola

 

O show idealizado pelo Heitor Almeida e Enio Melo era o mais esperado da noite e o grupo formado pelos músicos: Ney (cavaco), Júnior Lopes (bateria), Bosco (sax), Heitor (percussão e voz) e Enio Melo (violão e voz) não decepcionou, as mais belas canções de Cartola foram surgindo e encantando o público que lotou a praça do Mocambo.  Quando o Heitor convidou a cantora Alciréia para interpretar a famosa “As Rosas Não Falam” o público foi ao delírio. O show “Eternamente Cartola” apresentado no Mocambo pode ser considerado como sua melhor apresentação. 

 

Sambolero

 

A noite cultural no Mocambo terminou por volta das duas horas da madrugada de sábado com o Orismilde Kabeça ou “Kabeça do Mocambo” comandou a apresentação do grupo “Sambolero” que contou com o Chiquinho (violão), Valcir (Cavaco), Carlinhos (tantan-rebolo) e Kabeça do Mocambo (voz). É como escreveu o poeta Milton Carlos: “E o samba varava a madrugada…” No caso, varou a madrugada, comprovando os versos de outro poeta, desta feita portovelhense Ernesto Melo, “Amanhecer no Mocambo”. Enquanto os técnicos desmontavam a estrutura de iluminação (Omedino) e sonorização (som da terra), os boêmios aproveitaram para descer até o Mercado Central onde realmente amanheceram degustando um caldo de mocotó que segundo dizem, levanta até defunto do Cemitério dos Inocentes que por sinal, fica no bairro Mocambo.

Anúncios