Lenha na Fogueira

Amigo Zekatraca estivemos sim no Seminário. Planejamos e organizamos tudo, fizemos a abertura ficamos amanhã inteira acompanhando os trabalhos, assim o fizemos no começo da tarde. lamentavelmente na hora em que o professor Lúcio passou por lá não estávamos, porém , o seminário estava acontecendo e muito bem. Infelizmente somos muito compromissados ao ponto de termos que sair pra cumprir muitas agendas. Afinal não temos só o Seminário, a rotina é pesada. mas é assim mesmo. um abraço, do amigo Tatá.

 

**********

Mandaste essa nota para o e-mail do Lúcio Albuquerque? Se não enviou envia que ela anda muito nervoso.

 

**********

 

Por falar em nervosismo: Em conseqüência da Operação Termópilas que culminou com a prisão de um bocado de gente, metida a importante.

 

**********

Nossas fontes dão conta, que uma autoridade, anda muito preocupada, pois uma pessoa que ela (autoridade) considerava muito (e ainda deve considerar), foi pega e presa com a “mão na botija”

 

*********

Em virtude de tamanha trairagem, a autoridade em apreço passou dois dias sem se alimentar, deixou de fazer caminhada e anda muito nervosa.

 

**********

Em conseqüência de tanta falcatrua, recebemos um e-mail com a seguinte frase.

 

 

*********

 

 

Frase de um pecuarista Mineiro!!!!!!Eleita como a frase Do ANO!!!!

 

 

***********

 

 

“Bom seria se um político pegasse Febre Aftosa. Aí… seríamos obrigados a  sacrificar todo o rebanho!”

 

 

***********

 

Também não é assim. Tem muito político, não diria honesto porque nesse mundo, a honestidade foi desmoralizada desde quando Eva aceitou a maçã.

 

************

Por isso, vamos dizer que tem muito político sério! Só rir quando o dinheiro faz cócegas em suas partes íntimas

 

***********

Deixando os políticos de lado e voltando à política cultural.

***********

Ontem escrevi que o samba da escola Acadêmicos do São João Batista foi mal gravado, e foi mesmo!

 

**********

Porém, ontem mesmo, após sair do jornal, fui informado que o samba ta fazendo o maior sucesso, mesmo com a gravação ruim. Vejam bem, a gravação é que não ficou boa, o samba, é de primeira qualidade e já está deixando muita gente de cabelo em pé.

 

**********

Acontece que o interprete Banana Split tem um programa na Rádio Rio Madeira 105,9 FM toda tarde e coloca o samba pra tocar. Resultado, ta o maior comentário principalmente na Zona Sul dizendo que o samba é muito bom.

 

************

Vale lembrar que a Zona Sul abriga as seguintes escolas de samba: Diplomatas, Armário Grande e São João Batista.

 

*********

Agora, imaginem quando o samba for gravado dentro dos padrões.

 

**********

Dizem que o pessoal de uma escola de samba se reúne para escutar o samba da São João Batista que fala sobre o Rio Madeira e suas riquezas.

 

*********

Aí o pau quebra com uns dizendo que o culpado foi o outro que exigiu que o samba do compositor que fez o samba da João Batista, fosse eliminado do concurso de sua escola.

 

*********

E mais, depois que o samba da escola foi apresentado no canal de televisão Amazonsat o comentário nas rodas é que a composição sobre o “Vermelho” é muito fraca. Tem “neguim” Sarará de raiva!

 

*********

O Beto Cezar é que anda dando risada com as paredes depois disso tudo.

 

**********

Por falar em Dia do Samba. A escola Asfaltão está com vasta programação para festejar o dia que foi criado em homenagem a visita de Ary Barroso a Bahia..

 

*********

A festa do Asfaltão vai acontecer sábado a partir das 12h no Bar Calixto que fica a rua Jacy Paraná com a Brasília.

 

*********

 

Na festa do Tigre teremos sambistas como Bainha, Oscar, Misteira, Mávilo Melo, Makumbinha , As Pastoras, e a Juventude do Asfaltão.

 

**********

Acho que entre todas as festas em comemoração ao dia do samba a do Asfaltão vai ser a melhor e mais autêntica.

 

**********

Em Porto Velho é assim, no Dia do Samba quem vai levar a melhor são os sambistas cariocas. A turma daqui, se quiser participar, vai ser na base da cooperação! Quer dizer, cachê nem pra tomar uma cachacinha.

**********

E assim vamos sempre “sambando”.

PNC

 

Conselho Nacional de Política Cultural

 

 

Última reunião do ano aprova metas do Plano Nacional de Cultura para os próximos dez anos

 

O Conselho Nacional de Política Cultural (CNPC) aprovou na manhã desta terça-feira, 29 de novembro, a versão final do caderno de metas do Plano Nacional de Cultura (PNC). A decisão ocorreu durante a 16ª reunião do Conselho, que contou com a presença da ministra Ana de Hollanda. Fizeram parte da mesa, além da ministra, o secretário de Articulação Institucional do MinC e também secretário-geral do CNPC, João Roberto Peixe; o secretário de Políticas Culturais do MinC, Sergio Mamberti; o diretor de Estudos e Monitoramento de Políticas Culturais, Américo Córdula; o coordenador-geral de Acompanhamento da Política Cultural da Secretaria de Políticas Culturais (SPC), Rafael Pereira Oliveira;  e demais representantes do Sistema MinC.

A ministra agradeceu a presença de todos os conselheiros, a colaboração e a dedicação neste momento de discussão e análise da política cultural do MinC. “É um processo que não é fácil. Discutimos uma série de projetos e leis, e hoje estamos finalizando as discussões sobre as metas do PNC, podendo fechar o processo de votação”. Ana de Hollanda ressaltou que assim como o Conselho estava com tempo limitado para aprovar as metas, o ministério também tinha uma série de compromissos com várias áreas para serem cumpridos em prazos rígidos. “As metas são fundamentais para termos um plano para os próximos dez anos com uma política do governo associada a uma grande participação da sociedade civil”, disse.

Desde que a equipe da SPC se reuniu pela primeira vez para elaborar a primeira versão das metas do Plano Nacional de Cultura, nove meses de intenso trabalho se passaram, embora todo o processo tenha durado nove anos.  Reuniões, consulta pública, contribuições de todos os colegiados setoriais, seminários e oficinas marcaram o processo de definição das metas que irão definir as políticas culturais nos próximos dez anos.

Resultado positivo

O secretário Sergio Mamberti falou sobre todo esse processo de construção das metas e destacou a importância do diálogo permanente para chegar ao final do ano com um resultado muito positivo na área cultural brasileira. “Nós tivemos uma noção muito clara de como é esse relacionamento. O Brasil assume uma posição inovadora e condizente no sentido da participação da sociedade civil na construção da política cultura brasileira”, disse.

O documento seguirá para a ministra da Cultura, Ana de Hollanda, que também terá de aprová-lo. Finalmente, a ministra assinará portaria de modo a oficializar a criação do conjunto de metas do PNC.  Dentre as metas aprovadas estão o aumento de 50% para 100% de pessoas qualificadas anualmente em oficinas, cursos, fóruns, seminários em linguagens artísticas, gestão cultural, patrimônio e cultura. Com a aprovação da meta, o MinC espera beneficiar 30 mil pessoas e não as 15 mil previstas na meta original. Outro ponto acatado foi o aumento de 30% para 100% de pessoas beneficiadas anualmente por ações de fomento, produção e difusão de conhecimento. Além da aprovação de que 100% das escolas públicas de educação básica dêem ênfase à cultura brasileira, linguagens artísticas e educação patrimonial na disciplina de Artes.

As metas aprovadas pelo CNPC irão nortear a formulação das políticas culturais para a próxima década, fato lembrado pelo secretário de Articulação Institucional e coordenador geral do CNPC  João Roberto Peixe. “Esse é um momento importante, mas não se trata de um fim e sim de um começo, temos muitas metas a cumprir nos próximos dez anos, as quais elevarão o patamar da cultura no país, afirmou.

Para o conselheiro e membro do GT PNC/PPA Devair Fiorotti, o processo de participação da sociedade civil representou um fato de suma importância na construção das metas. “Sem dúvida, essa postura é interessante, pois constitui algo legítimo que representa anseios de quem está na ponta, não é algo imposto de cima para baixo e isso é muito importante para o setor”, disse. (AI – MinC).

DIA DO SAMBA

 

Toninho Nascimento canta na Taba

 

Toninho Nascimento é autor do samba da Portela para o carnaval de 2012

 

O compositor e cantor Toninho Nascimento, autor de vários sambas de sucesso gravado na voz da saudosa Clara Nunes entre tantos outros nomes de ponta do samba, vai se apresentar em Porto Velho amanhã dia 2, na Taba do Cacique à avenida Pinheiro Machado com a Mal. Deodoro.

A promoção é do Beto Cezar que também é sambista compositor e cantor e que acabou de gravar seu 3º CD, com produção de Carlos Colla e Direção artística e arranjos de Alceu Maia. Beto conheceu Toninho Nascimento numa de suas idas ao Rio de Janeiro e então os dois travaram amizade e o resultado desta amizade é que Beto convidou o compositor campeão do concurso de samba enredo da escola de samba Portela para o carnaval de 2012 para vir festejar o Dia do Samba em Porto Velho e o convite foi aceito. O show musical está marcado para começar às 22h na Taba do Cacique com o convite (Mesa para 4 pessoas) custando apenas R$ 40.

Toninho Nascimento é um sujeito muito discreto, mais para o tímido, autopromoção não é seu esporte predileto. Já sua ficha corrida na música é maravilhosa. Nem de longe posso esgotá-la aqui nessas pequenas linhas.

Algumas dicas: quando Elizeth Cardoso conheceu seu trabalho com Romildo, gravou de uma só vez, 4 músicas.

Pérolas como “num copo de águas claras eu vi os meus olhos lá dentro, mostrando pra minha cara a face do sofrimento” (Menino Velho) ou “no mar, eu descanso, no porto, eu me arrisco” ou “minha mãe morreu viúva depois que me deu sua coragem” (Vapor de São Francisco), ambas gravadas por Clara Nunes ou “o samba não tem casa nem padrinho, ele nasce de um carinho que brota do coração”, (Flor Misteriosa) ou “o meu cantar foi à maneira que achei pra não guardar o pranto que não chorei” (Rio Seco), essas últimas gravadas pela divina Elizeth Cardoso são pequenos exemplos da destreza do poeta.

Clara Nunes gravou “é água no mar, é maré cheia, marêia, marêia…” (Conto de Areia), ou “Yansa, cadê Ogum? Foi pro mar…” (A Deusa dos Orixás)

 

Em 2012 a escola de samba Portela vai cantar na Marques de Sapucaí o samba: … E o povo na rua cantando. É feito uma reza, um ritual de autoria de: Wanderley Monteiro, Luiz Carlos Máximo, Toninho Nascimento e Nado.

Reserve seu convite pelo telefone: 9223-4450

Anúncios