Diz a lenda – É Natal

Por: Beto Ramos

 

Vejo pessoas apressadas comprando sonhos.

As pessoas de bem ficam em silêncio vendo o movimento nas ruas, com seus automóveis e motos disputando cada palmo de chão.

É Natal e as casas estão todas enfeitadas com bolinhas vermelhas, pisca-pisca nos jardins e nas fachadas dos prédios.

Hoje, temos shopping com suas escadas rolantes, praça de alimentação e muita gente em busca de sonhos.

Já não existe o meu trator com rodinhas de sandália e a pá mecânica de lata de conserva.

Lembrei-me do meu bodinho verde que era puxado por barbante, tendo o som do motor feito na boca.

Saio de casa e esbarro nas pessoas que não me conhecem, e muitas não fazem questão de conhecer.

Elas estão apressadas em busca de algum sonho.

E vem aos meus ouvidos aquela música da Simone “Então é Natal, e o que você fez, o ano termina…”

Desligo o som.

Não quero ouvir a Simone.

Gostaria de ouvir as pessoas conversando, saudando uns aos outros com abraços fraternos como o que o Carlinhos Maracanã me deu em frente aos Correios.

É Natal.

Presentes.

Presentes.

Festa.

Muita festa.

E os nossos corações?

E o seu coração?

Ouvi um mendigo desejar feliz Natal para alguém.

Alguém desprezou o mendigo.

Não acreditou no seu coração.

Como está você mamãe?

E você meu caro amigo poeta das andorinhas?

É Natal!

Todos correm apressados em busca de sonhos.

Vou dormir às onze horas e esperar o Papai Noel.

Ele vai colocar o presente embaixo da minha rede.

Pela manhã, vou para o quintal, vou para rua com os meus sonhos nas mãos.

Eu também planto sonhos.

E nunca deixei de ser criança.

Mas, tenho medo de escada rolante.

Subi e desci a Avenida Sete de Setembro.

Andei na Barão do Rio Branco.

Fui pela José de Alencar.

Sentei na Praça Getúlio Vargas.

É Natal.

Todos respiram o Natal.

Todos buscam seus sonhos.

E o seu sonho, qual seria?

Vamos fechar os olhos e nos abraçar fraternalmente em pensamento.

Escrever a mais bela poesia como presente.

Cantar a mais linda canção composta com as batidas do coração.

Vamos fechar os olhos e dizer eu te perdôo, eu te amo e você é meu amigo querido!

É Natal.

As pessoas de bem se preocupam com os outros.

P… Papai Noel eu desejo de presente uma Porto Velho melhor.

Uma capital com uma melhor distribuição de capital.

Ah! Um segredo, o Papai Noel me visitou poucas vezes na minha infância!

Mas, nem por isso eu deixei de acreditar no meu Papai Noel.

E o meu Papai Noel anda com bota de seringa, poronga na cabeça, roupa surrada de beradeiro.

O saco é de estopa.

Dentro do saco sempre vai existir pedidos de felicidade, carinho, paz, amor, desejo de amizades verdadeiras.

Este Papai Noel vai caminhar todos os dias nas ruas de Porto Velho.

Sempre irá visitar a todos vocês que acreditam na vida.

É o Papai Noel dos mendigos.

Que anda na Estrada de Ferro Madeira Mamoré.

No Mercado Cultural.

Que desce a ladeira da prefeitura.

Que fica nas sombras das Três Maria.

Que navega no rio Madeira.

Este Papai Noel sempre vai estar em você, em todos nós.

Diz a lenda

Anúncios