A INTERNET E O RAIO

 

                        Fiquei ausente deste espaço por mais de uma semana.

                        Semana passada, mais precisamente na quarta-feira, um raio se abateu sobre nossa morada. Não atingiu apenas minha casa, mas uma meia dúzia de residências. Infelizmente, a minha foi a mais duramente castigada. Instalações elétricas de duas frentes danificadas. Equipamentos domésticos queimados. E o caos estava instalado.

                        Nesse meio tempo aconteceu o inimaginável. Mesmo com a energia cortada nas duas frentes, uma lâmpada fluorescente teimava em permanecer ligada. Confesso que em quase oito anos de PUC não estudei esse tema. Poderiam dizer que é estática, mas colocar um voltímetro em uma linha (energizada) e em outra desligada, certamente é pra apresentar resultado zero. Mas aqui em casa apresentava 150 volts. Isso mesmo! 150 volts!

                        É pra qualquer engenheiro elétrico ou eletrônico afirmar que estou louco. Eu mesmo, cheguei a divagar: “tem fantasma na fiação” rsrs.

                        Disjuntores danificados, fios reajuntados… mãos à obra e consegui, lá pela meia noite, finalmente descer do forro com a instalação reativada e energizada.

                        A internet (modem queimado), infelizmente, demorou. Mais de uma semana. Mas estou de volta. E com “a bruxa solta” tenho que tomar cuidados a mais. Mesmo porque os acontecimentos nefastos continuaram, até segunda-feira passada, quando, à tardinha, meu filho foi abalroado por um Uno, quando trafegava com sua moto em uma via preferencial aqui do bairro. Resultado: Motorista evadiu-se. Meu filho, com algumas escoriações e a moto severamente danificada. Boletim de ocorrência e polícia agilizada para identificar o condutor do veículo. É questão de dias, acho. Depois…

                        Os demais “causos” vou deixar pra quando tiver um bate-papo informal com os amigos. Conto tin-tin por tin-tin. E o espanto, com certeza, virá.

                        Deixo os amigos com o artigo do amigo Antonio Serpa do Amaral Filho, tratando de nossa cidade.

                        Um abraço a todos.

 

 

Anúncios