Bom dia.

Hoje, terça-feira, quero dar um “bom dia” diferente, iniciando uma campanha que poderá ser proveitosa, dependendo apenas da boa vontade de alguns profissionais.

Trato aqui do comprovante de endereço, tão solicitado em operações bancárias, cadastros em órgãos públicos, escolas, etc.

Normalmente a população faz uso de uma fatura de consumo de energia elétrica, água ou telefone. É preciso tirar uma cópia que será exibida, juntamente como o original, para ser aceita.

Fato é, porém, que, tanto os caixas bancários quanto os das casas lotéricas (que atuam como Posto de Atendimento Bancário) têm por hábito grampear o comprovante de pagamento sobre o endereço.

Embora possa parecer que é algo que não merece atenção, nos dias em que a correria tornou-se rotina na vida do cidadão, segundos a mais ou a menos fazem a diferença, sim.

Vejamos um detalhe que passa praticamente “invisível” aos olhos dos caixas. Pra que serve a fatura paga? Para duas opções claras: Provar à concessionária que o pagamento foi realizado, em caso de cobrança indevida (o mais raro); ou servir de comprovante de residência (frequente e usual).

Aí vem aquele caso. Todas as vezes que for tirar uma fotocópia o cidadão terá que extrair o grampo (muitas vezes vêm dois), tirar a cópia e recolocar o grampo.

Não seria o caso de agilizar – PARA MELHOR – o processo?

A solução – que atenderá também os caixas, quando necessitarem apresentar seus comprovantes de residência – é bem simples, a meu ver. Basta que se grampeie o comprovante de pagamento no verso do boleto ou fatura.  E, caso o consumidor reclame, a cultura será introduzida aos poucos, sem forçar a barra, como é costume no Brasil “das imposições”. É só esclarecer que ficará bem mais simples tirar uma cópia quando necessário.

Tenho notado isso diuturnamente em meu estabelecimento de trabalho. Pessoas que às vezes se ferem ou até arrancam partes das unhas, na tentativa de extrair um grampo da fatura, antes de entregá-la para fotocopiar.

Se você ainda não passou por isso será uma raríssima exceção, pode crer. E se já passou, pode ajudar essa campanha, compartilhando e pedindo para que seus contatos também compartilhem. Com certeza chegará a algum “caixa”.

Tenham todas(os) um bom dia.

Anúncios