Tv Rondônia – o fiasco dos horários

 

Afinal… o que pensa o empresário retrógrado?

Será que ele pensa em prejudicar a empresa ou sua clientela?

 

Quando a TV Rondônia (Rede Amazônica de Televisão) dobrou-se a uma decisão de manter a programação local no horário em que seria exibida nas origens (TV GLOBO), renunciou ao direito constitucional de liberdade de imprensa – censura proibida.

Jogou seus telespectadores para escanteio ao anunciar que estava se adaptando ao horário de verão.

Jogou seus anunciantes locais na lata de lixo, pois cada telespectador que pode correu para a parabólica de canais abertos, tendo uma imagem muito melhor e sem os comerciais locais.

Ano passado avisaram que estavam se adaptando ao horário de verão, portanto somente transmitiriam o segundo tempo dos jogos das quartas-feiras.

Esse ano, jogaram o Jornal Hoje para duas horas após a transmissão original.

Quem vai assistir notícias em horário defasado? Principalmente nesta época, em que a maioria das pessoas tem telefones celulares com internet… (?)

Será que os “Dalmos & Cia” ainda não despertaram para o século XXI?

 

Antigamente o Jornal da TV Globo era exibido em horário de almoço. Havia público, pois muitos sentavam à mesa com televisão ligada e, enquanto se alimentavam assistiam o noticiário.
Hoje, ficou o jornal local – que já está na internet, também (G1-RO) para a hora do almoço. Até aí, tudo bem. Mas jogar o noticiário nacional para duas horas após sua gravação, parece brincadeira de pior estilo. Humor negro.

 

E, no “país do futebol” extrair um tempo inteiro de jogo em nome do “horário da novela” quede nobre nada tem… aí é desgraça completa.

 

Estive conversando com alguns empresários e verifiquei que a onda de parabólicas ainda não parou. Tudo porque se aguardava algum recurso da Rede – que de amazônica parece ter apenas o tupi – embargando a decisão que obrigava a gravar a programação retransmitindo no horário “liberado” para a exibição local.

 

Quem não se lembra dos anos setenta, quando a TV Rondônia gravava toda a programação de véspera (ou horas antes) porque não tinha o sistema de satélite próprio? Naquele tempo dependia-se da Embratel e o custo da transmissão direta era altíssimo.

Lembro do João Dalmo “tentando” narrar jogo vencido.

Isso passou. Acorda Rede Amazônica!!!

Estamos no terceiro milênio e a direção de uma rede de TV não pode persistir em ficar no segundo.

 

Vamos, novamente, brincar de joguinho vencido…

Amanhã teremos o clássico Flamengo versus Botafogo.

Jogo decisivo em que apenas um continuará na Copa do Brasil.

E, ao que tudo indica, a TV Rondônia deverá transmitir apenas o segundo tempo, pois a novela é superior ao futebol.

 

Ledo engano dos administradores. Ledo engano, repito. Quem gosta de futebol vai à caça. Compra parabólica, assina TV paga ou vai mesmo pro barzinho, onde a cerveja gelada e o público faz com que se sinta em pleno estádio.

 

E os anunciantes locais… Óóóóóóó´!…

Para eles… necas de pitibiribas!!!