Bom dia gente amiga e tão querida.

Ontem, ao completar um mês desde o passamento de minha filhota Aline Quintela, decidi encerrar os compromissos em nome da religião.
Mesmo porque o tempo nos traz lições e ao passar vai curando as feridas. As cicatrizes que ficam são para lembrar.
A dor não passa, mas aprendemos a conviver com ela.
Aline nunca será esquecida. Viverá, enquanto vivermos, em nossos corações.
Mas, o que pudemos fazer está feito. Agora é seguir em frente.

Então, ao final da missa, a cada uma das pessoas que trouxe o abraço amigo, garanti que daqui pra frente “vou celebrar a vida e não lamentar mais a morte”.
Tenho missões a cumprir e preciso seguir em frente.
Por respeito e por amor àquela que partiu para outro plano, preciso prosseguir.

Obrigado a todas as pessoas que se irmanaram comigo nesse período de intensa dor.

Deixo com vcs alguns versos de Gonzaguinha, porque sei que ainda poderei chorar.

E se eu chorar e o sal molhar o meu sorriso
Não se espante, cante, que seu canto é minha força pra cantar
Quando eu soltar a minha voz, por favor entenda
É apenas o meu jeito de viver
O que é amar.

Música, estou voltando!

Boa quinta-feira.

‪#‎boravivermundo‬!