Tag Archive: governo de rondonia


Olá, gente querida.
Estou um tanto ausente deste espaço por problemas de ordem maior.

De qualquer forma não posso deixar de publicar aqui, como de hábito, o resultado da reunião realizada pela Escola Asfaltão que, com nova diretoria já urge para o ano vindouro, com suas ações sendo desenvolvidas e planejadas. Então segue aí o comunicado da amiga Silvia que continua à frente da Diretoria de Comunicações de nossa escola querida.

Senhores(as),
Segue em anexo o resultado do Planejamento da escola de Samba Asfaltão.
Pedimos se possível, a veiculação deste material.
Grata,

Silvia – 9982-9381
Diretora de Comunicação do GRESA

“A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios.
Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente,
antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos”.
(Charlie Chaplin).

ASFALTÃO MANTERÁ SUA MISSÃO

“…O samba agoniza , mais não morre…” (Nelson Sargento)
O Samba é um ritmo genuinamente Brasileiro que surgiu a partir das danças, rituais e ritmos de raízes africanas. Aqui na terra do gingado e do swing, ganhou uma característica com  estilo,  cara,  jeito e harmonia encontrada somente neste País tropical, por isso é considerado uma das principais manifestações culturais populares do Brasil.
Em Rondônia, mas especificamente em Porto Velho, sob a responsabilidade de muitos que já estiveram neste plano e outros que por aqui ainda cumprem sua missão, a história deste ritmo segue, a duras penas e graças a garra de muitos bambas, ainda se mantém firme e muito viva.
1.  A Escola de Samba Asfaltão avalia e planeja para organizar!!
A Escola de Samba Asfaltão, visando continuar e revitalizar esta história, procurando fortalecer ainda mais, junto com todas as pessoas que carregam consigo este propósito, reuniu a sua Diretoria no dia 28/03/2015, pra avaliar, planejar e organizar suas ações. Assim definidas:
1.1.    AÇÕES ESTRUTURAIS que consiste em cuidar da estrutura e do Patrimônio da Agremiação;

1.2.    AÇÕES ADMINISTRATIVAS – redefinir e organizar as ações burocráticas da Instituição;

1.3.    AGENDA SOCIAL – são as agendas de eventos que envolvem o fortalecimento do samba, o Projeto leituras ao Vento, Rua de lazer, integração com a comunidade e outros eventos tradicionais da Agenda do Asfaltão.
• O destaque especial neste item é o Projeto Samba Autoral, criado por membros da Família Asfaltão junto com outros bambas de Porto Velho, que vem incentivando os compositores e compositoras de nossa cidade.
• Destaque também, para o esporte por meio do futebol, que além de possibilitar qualidade de vida, tem proporcionado intercâmbio com clubes e equipes locais e atletas de outras cidades.

1.4.    AGENDA CARNAVAL – que nada mais é do que planejar e organizar as ações da Escola, pertinentes ao carnaval de 2016 dentre as quais estão os encaminhamentos para a Escolha do Enredo; Entrega da Sinopse, Escolha do Samba de Enredo dentre outras ações.
• Destaques do Planejamento
Duas ações comentadas a seguir foram discutidas intensamente, e por isso destacadas pelos presentes na reunião de Planejamento.
Agenda Social – Escolinha de Percussão
É um Projeto da Escola iniciado a 2 anos atrás, que apesar de ter preparado muitas crianças e adolescentes, esteve suspenso por algum tempo por falta de apoio e estrutura.
Agora, graças a uma parceria que está sendo consolidada com acadêmicos da Faculdade São Lucas, terá continuidade. Conduzido pelo Mestre Danilo e os Contra Mestres Eduardo Soneka e Junior Frajola, desta vez, além de nossas crianças e adolescentes, serão também incentivados e preparados discentes desta instituição.

Desfile das Escolas de Samba
Este assunto bateu recorde na avaliação negativa, principalmente por lembrarem que nesta gestão municipal, a tradição dos desfiles das Escolas de Samba não aconteceu e o sentimento de todos é, ao que tudo indica, da forma que vai, nem o de 2016 acontecerá. Se realmente quisessem ou quiserem, este seria o momento, para o planejamento do Desfile do ano que vem e, tanto Funcultural quanto FESEC da qual o GRESA é filiado, deveriam estar debruçados neste projeto.
Não adianta empurra, empurra de data, pois fruto de problemas oriundos tanto de gestões passadas da FESEC e da má vontade da Prefeitura Municipal de Porto Velho por meio Funcultural, bem como do Governo do Estado que demonstra total descaso com a cultura, o sentimento geral da Diretoria é que a exemplo do que aconteceu em 2014, o desfile de 2015, fracassou.
Muitos pontos foram levantados, o mais grave e que muito preocupa, é o fato de não percebermos, por parte da gestão municipal, vontade para sanar esta dívida cultural e política para com os fomentadores e admiradores deste segmento da cultura.
Se querem de fato sanar este débito cultural, vamos agora no mês de abril Fulcultural e Fesec, junto com suas filiadas, começar a Planejar, e a elaborar o projeto de organização para os desfiles de 2016.

Silvia Ferreira de Oliveira Pinheiro – 9982-9381
Diretora de Comunicação

Anúncios

CONFÚCIO, O BIANCO II

Por Artur Quintela

 OPINIÃO

Já faz tempo que a população da capital foi à frente do Tribunal Regional Eleitoral com cartazes alusivos à “demissão” do Governador Bianco, que conquistara a antipatia popular em virtude das demissões impensadas do funcionalismo público.

Mas não tanto tempo para que se tenha perdido na memória popular.

 

Agora é a vez do revanchismo através do Governador Confúcio. Revanchismo que ficou notório quando atacou de vez os funcionários de carreira (?) se assim pode-se chamar os que, concursados, lutam verdadeiramente para manter o Estado funcionando.

Sim, a afirmativa parece-me a mais correta, já que os ditos cargos comissionados (CDS) “vendidos” na campanha não trazem para o bojo governamental pessoas verdadeiramente comprometidas com o bem estar do Estado e sua população. Os “comissionados” sabem – com certeza – que sua situação é transitória. Apenas enquanto durar o governo que os nomeou, ou menos disso, até. Então… para que esforçar-se? Fazer (mal-feito) já está bom demais.

 

Já os concursados têm zelo pelo que fazem. Seu mister é levar ao cidadão o atendimento ideal, do jeito que querem ser atendidos.

Verdade é – diga-se de passagem – que em um estado (ex-Território federal) onde muitos funcionários públicos são do quadro da Federação a folha de pagamento não é assim tão extensa quanto se quer fazer pensar, exceto, é claro, pelos ditos CDS.

 

O que Confúcio fez agora com os funcionários (estaduais) que labutam incansavelmente, nas linhas de frente, no Shopping Cidadão, é, no mínimo, imoral.

Confúcio tirou-lhes as gratificações de função. Fez ardilosamente. Juntou alhos e bugalhos. Transferiu o quadro que pertencia à CGAG (Coordenadoria Geral de Apoio à Governadoria) – diretamente ligada ao Palácio do Governo – para a SEAS (Secretaria de Estado de Ação Social) e, dessa forma, suprimiu as gratificações.

Se o populismo pode achar que os cargos ali ocupados não merecem a dita gratificação, é bom lembrar que o quadro atual do Estado de Rondônia não contempla os técnicos de nível médio com salários compatíveis com as funções desempenhadas. A maioria absoluta – afirmo com conhecimento de causa – tem salário base inferior ao salário mínimo. Ou seja, se não tiverem a gratificação referida passam a perceber uma complementação para que seu rendimento bruto atinja o mínimo permitido por lei (Hoje, 675,00). Com os descontos naturais (INSS e Plano de Saúde) o líquido fica pouco acima dos trezentos reais por mês. Quero ver quem se atreve a permanecer numa situação dessa.

Só para ilustrar, um auxiliar de serviços gerais que trabalha numa das Usinas Hidrelétricas, ora em construção, tem rendimento bruto superior a mil e duzentos reais por mês. Recebem, além do auxílio alimentação, vale transporte, seguro saúde em grupo, etc., etc., etc…

Já um funcionário público do governo estadual precisa pagar seu próprio plano de saúde (se quiser escapar do JPII).

 

Daí se pergunta: Não bastou a lição aplicada a Bianco? Precisa uma nova “chibatada” nas urnas para que Confúcio acorde de vez? Os conchaves que o levaram ao sufrágio nas urnas também estão deletando-o durante seu mandato.

Prova disto está na SECEL, com seu terceiro mandatário continuando no “calote” aplicado pelo Governo na cultura, por exemplo.

 

Confúcio usou do ardil mais sórdido, a meu ver, pois nos próximos meses a dita gratificação estaria incorporada de vez aos salários dos servidores. Apressou-se em retirá-la antes, sem explicar os motivos, já que a maioria absoluta deles está atualmente na situação de transposição para o quadro federal. Então, não foi por economia.  Parece-me insanidade mental de quem se diz administrador e político.

A meu ver, de administração o médico não entende nada. E de política, menos ainda.

Atacando o quadro funcional Bianco foi posto na rua. E Confúcio, conseguirá se segurar?

 

A resposta virá, sem dúvida, em 2014.

Direto da página do DECOM

http://www.comunicacao.ro.gov.br/noticias.asp?id=6363&tipo=Mais%20Noticias

Fechado acordo em Brasília para transpor nove mil servidores em noventa dias

Em reunião no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), na manhã de hoje (5), o governador Confúcio Moura, acompanhado da coordenadora da bancada federal, deputada Marinha Raupp, e de representantes sindicais dos servidores do Estado, fechou acordo na proposta do governo federal em transpor cerca de nove mil servidores estaduais contratados até 1987 para os quadros federais, num prazo de 90 dias.

Da reunião participaram ainda o secretário de Estado da Administração e presidente da Comissão Estadual de Transposição, Rui Veira de Sousa, representantes sindicais, deputados Marcos Rogério (PDT), Nilton Capixaba (PTB), Carlos Magno (PP) e os senadores Valdir Raupp (PMDB) e Tomás Correia (PMDB), que acompanharam a explanação da proposta do governo federal através do Consultor Jurídico do MPOG, Guilherme Estrada Rodrigues e da Assessora Especial da Ministra Miriam Belchior, Maricy Valletta. 

Proposta

A proposta de transposição dos servidores até 1987 prevê o pagamento dos salários equivalentes aos salários estaduais durante o ano de 2013. O enquadramento dos servidores será feito através de um Projeto de Lei a ser votado pelo Congresso, que vai garantir 50% da diferença salarial para o ano de 2014 e os 50% restantes, em 2015.

Rui Vieira informou ainda que estará sendo definida junto à Comissão Interministerial a forma de atendimento dos servidores para a assinatura dos termos de opção em Rondônia. Haverá ainda hoje a emissão de uma Nota Técnica resultante dos entendimentos e acordos firmados na reunião. Os procedimentos a serem seguidos para o andamento da transposição vão obedecer parecer da Advocacia Geral da União (AGU), que vai subsidiar uma Instrução Normativa do MPOG, a ser emitida em 48 horas.  Segundo ele, a transposição de nove mil servidores vai representar uma economia superior a R$ 20 milhões de reais mensais aos cofres do Estado.

TREM DA ALEGRIA – Liminar determina Governo de Rondônia deixar de nomear servidores comissionados em detrimento a aprovados em concurso – Rondoniaovivo.com.

 

Não vou escrever a respeito. Não tenho os documentos probatórios em mãos. Mas a matéria acima merece ser lida com atenção. Justamente no momento em que o Governador Confucio usa duas medidas contraditórias.

Paradoxal, não é?

Se por um lado Confucio não pode arcar com a folha de pagamento atual e reduz os salários dos servidores, por outro lado cria mais cargos comissionados para seu “staff”.