Latest Entries »

AGENDA ASFALTÃO

AGENDA ASFALTÃO

Como sempre faço, uno-me à querida Família Asfaltão para divulgar a agenda de eventos, divulgada pela amiga Silvia, Diretora de Comunicação.

*“A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante,
chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a
peça termine sem aplausos”.(Charlie Chaplin).*

FEIJOADA DO TIME MASTER DO ASFALTÃO

“A Escola fará homenagem a Porto Velho e receberá Projeto Samba Autoral”

O time Master de Futebol da Família Asfaltão, está organizando uma
feijoada que acontecerá no próximo dia 03/10/2015 (sábado). O objetivo
dos atletas é criar um fundo específico para subsidiar as despesas
deste imbatível time.
Pra que isso aconteça, contam com a presença dos amigos e amigas, da
comunidade, dos amantes da cultura, do samba e esporte de Porto Velho.
Adquira seu convite e participe!!!

101 ANOS DE PORTO VELHO

No dia 2 de outubro sexta feira, nossa amada cidade completa 101 anos
de criação e como sempre, esta grande Família fará suas respectivas
homenagens, dedicando a Roda de Samba deste dia a Porto Velho. Não
podia ser diferente, pois seja em Sambas de Enredos que já foram pra
avenida, ações voltadas para a maior riqueza daqui que são as pessoas
e outras composições de membros da Ala de Compositores (as), a
Agremiação, se destaca no quesito Amor a seus Valores, suas coisas e
sua gente. Pequenos trechos de alguns dos sambas da Escola em que a
terra do mais lindo Por do Sol foi exaltada:
“…Porto do Velho, Porto Velho minha vida…” (Asfaltão contou em
1994 a história de Porto Velho – Samba de Mavilo Melo e Waldison
Pinheiro)
“… Bate tambor de mina Nagô…” (Asfaltão contou em 2008 – História
do bairro Santa Barbara que se confunde e está muito ligada a história
de Porto Velho – Samba de Trio do Ouro )
“… Sou beradeiro Porto Velho é meu Amor…” (Asfaltão contou em
2010 – Samba de Toninho Tavernad).
Participe, some e preste sua homenagem também!!

PROJETO SAMBA AUTORAL

Neste mesmo dia, envolto a união da escola, dos sambistas, em clima de
muita Harmonia, a Família Asfaltão receberá em seu espaço a 10ª edição
do Samba Autoral. Este Projeto é fruto da organização de sambistas de
nossa cidade, tem proporcionado aos admiradores deste ritmo e desta
arte, a possibilidade de conhecerem obras que não deixam nada a
desejar a grandes músicas em destaque no cenário nacional.
O dia promete, além de um ambiente saudável, teremos clima de
harmonia, carinho, gente bonita e muita coisa boa.
Pra completar basta você participar.

Tá feito o convite!!!
Será dia 03/10/2015(sábado), na Tenda do Tigre, localizada na Jacy
Paraná entre Brasília e Getúlio Vargas.

Silvia Ferreira de O. Pinheiro – 9982-9381
Diretora de Comunicação do GRES Asfaltão

A VIDA CONTINUA – ALINE VIVE

Hoje, saudoso como sempre, desde a partida da filhota, recebi em nossa casa um casal que se tornou tão amigo de Aline que passou a integrar a família como membro de nossa prole. Renato e Ariadne são como nossos filhos.
Ariadne havia prometido a Aline, durante sua gestação, que se fosse menina teria o nome em homenagem a ela, pela grande amizade que nutriam uma pela outra.
E hoje a pequena Aline adentrou nossa casa, com apenas quatro dias de vida.
Fez meu mundo reluzir, embora não impedindo as lágrimas, que explodiram mais uma vez.
Aline vive, mais uma vez entre nós. Será presença constante, sim, em nossa casa. Pois já foi abençoada por nós, como nossa neta e como a estrelinha fulgurante que importa neste momento.
Meu céu brilha, mais uma vez. E minha alegria pode ser vista, tanto no sorriso, quanto no olhar marejado.
Obrigado, meu Deus. Obrigado, Ariadne e Renato. Obrigado Aline.
Aline vive!2015-07-29 11.07.01 2015-07-29 11.07.04 2015-07-29 11.07.10 2015-07-29 11.07.14 2015-07-29 11.07.33 2015-07-29 11.07.40 2015-07-29 11.07.42 2015-07-29 11.07.45 2015-07-29 11.07.50 2015-07-29 11.10.23 2015-07-29 11.10.34

FELIZ DIA DO AMIGO

Bom dia, gente querida.
Hoje é o Dia do Amigo.
Refletindo, lembrei o dia em que reencontrei minha irmã Maria Augusta Quintela, em seu apartamento no Rio. Passamos a tarde sentados no chão de seu quarto, olhando fotos e matando a saudade de quando vivíamos juntos.
Havia, misturado às fotos, alguns marca-folhas. Daqueles com mensagens para se marcar a página do livro que se está lendo, quando interrompida a leitura.
De cara notei um que batia muito comigo, pois falava de amizade.
Ela presenteou-me com o cartão. Guardo com carinho até hoje.

Amizade é muito importante para mim. Muito mais que o amor, costumo dizer. Pois quando o amor se rompe, normalmente fica o rancor, até ódio da pessoa dantes amada.
E a amizade é indissolúvel, não se rompe, não se quebra.
O que não quer dizer que não possamos ficar com raiva, em certos momentos, da pessoa querida. Mas, guardar mágoa, rancor… isso nunca.

Já discuti com vários amigos, mas isso é questão apenas de momento de divergência de opinião. Nada que perdure.

Da mesma forma, a amizade não exige contemporaneidade, muito menos presença.
Disse-me, certa vez, um grande amigo, já saudoso: “Nossa amizade não se abala nem pelo tempo nem pela distância. Podemos ficar anos sem nos vermos que no reencontro a amizade estará ali, sólida, incólume e mais fortalecida, até.

É assim… nada que abale, mesmo.

E a frase que tirei num momento de definição: Se um amigo morrer, pode ser que não tenha ninguém da sua família junto com você para prantear a dor, mas se um parente seu falecer, com certeza haverá pelo menos um amigo a lhe amparar, buscando consolo para sua dor”.

E, hoje, quero deixar aqui meu abraço festivo, ou, como costume escrever, fraterno e sempre sincero a todo(a)s amigo(a)s que fazem parte de minha vida.

FELIZ DIA DO AMIGO!!

 

A TRAGÉDIA GREGA DO III MILÊNIO

O título não quer dizer exatamente a mensagem do texto.
Na realidade, tudo o que se escreve aqui representa a visão do autor sobre o tema que hoje faz os olhares da humanidade voltarem-se para a Grécia.

Abalada desde gestões passadas a economia grega passa pelo seu momento de maior incerteza. Nem os gregos parecem acreditar num final feliz para o drama em que se envolveu a nação após tantos e tantos planos e ideias mirabolantes para salvar a economia do país sucateado que foi pelas gestões que nada tinham de patriotismo ou idealismo, mas, simplesmente, submeteram-se à gana desenfreada do capitalismo.

O que vejo é a vitória grega sobre o capitalismo que vai apartando cada vez mais a raça humana. Mostrem-me uma obra de um capitalista e reconhecerei que estou errado. O capitalismo não constrói. Corrói. Destrói a alma humana. Destrói a esperança fingindo mantê-la.
Muitos dirão: Ahhh… mas os bancos dão emprego. – Sim!, lhes respondo… Mas a que preço – cobrado da clientela?

A Grécia parece-me, hoje, criar um novo ângulo no prisma viciado da visão capitalista. “Devo e pagarei, mas sem comprometer meu futuro!”
Não é aquele velho ditado do “devo não nego, pago quando puder”. É a nova maneira de impor regras – de baixo para cima. Ou seja… “se eu sucumbir, levo você junto. Então, aceite minhas regras”.

Ao negar o acordo oferecido inicialmente pela União Europeia a Grécia não renunciou ao pacto. Simplesmente exigiu tratamento de nação e não de cliente de balcão. É o povo grego que tem que decidir. E o povo apoiou a proposta de seu governante. Pagar, sim. Mas, pelas regras gregas.

Os economistas (que só aprenderam capitalismo e não economia, realmente) debateram-se na insônia provocada pelo arredio patriota. “Como pode?… Ta devendo e ainda faz exigências?”

Mas a Grécia não dobrou-se aos anseios dos ditadores do capital. E, mesmo correndo riscos, exigiu respeito.

Parece que a mensagem foi entendida. Por unanimidade a União dos Países Europeus aceitou renegociar. Agora, sim. Liderados – ao que parece – pela grande mulher da cúpula europeia, os membros da EU aceitaram fazer o teste.

Faz-me lembrar uma frase, que hoje parece-me sem sentido. Mas, ao inverter as personagens fica de uma lógica impressionante.

– Merkel, shows Dilma how do.

FALANDO DE FUTEBOL

 

Quando o Brasil perdeu a Copa de 1998 para a França o torcedor ficou fulo e entre tantas e tantas ousadas especulações falava-se na “venda” do título pela CBF.

Aí vieram as explicações de técnicos, dirigentes, jornalistas… nenhuma delas deglutida facilmente pela torcida brasileira (e quem deglutiu, sofreu indigestão).

 

Depois, veio a vergonha de 2014. Vergonha porque foi alardeada pela própria comissão técnica que tínhamos (como em 1998) a melhor seleção daquela copa.

O placar de 7 a 1 mostrou que não era nada disso. Tínhamos uma seleção medíocre, com garotos que foram usados por gente inescrupulosa para apenas manter a camisa canarinho em campo.

Exceção: Julio Cesar. Ele não merecia ser o cristo da vez. Talvez fosse o único que não merecia aquela humilhação. Sim! Porque Neymar se recusou e fazer o joguinho do Ronaldo de 98. E a patrocinadora deu outro “jeitinho brasileiro”. A “lesão” foi tão bem montada que apareceram “exames comprovadores”. Tudo muito certinho para mostrar que “realmente Neymar estava lesionado”. Explicações demais, acho. Exageradamente explicável. Mas os milhões do “garoto” não podiam ser tratados de outra maneira. E ele ficou fora da vergonha.

 

Já o Brasil, não. Amargamos a pior derrota dentro de uma Copa do Mundo de Futebol. E estamos amargando, ainda.

Tudo foi meticulosamente estudado, a maquiagem de cada detalhe,sordidamente combinada para dar o maior realismo possível. Até jornalistas experientes caíram na esparrela.

A casa caiu, entretanto. FIFA e CBF sucumbiram, um ano depois, às suas próprias maracutaias. As organizações de Copas, os patrocínios com desvios em favor de dirigentes, as contratações ilícitas, tudo veio à tona. E ainda virá muito mais nesse jogo de sujeira e poder.

 

A vergonha nacional hoje é mundial. O descrédito toma conta da entidade que congrega mais nações que a própria ONU. Até representantes dos congressos das mais diversas nações falam a esse respeito. Quem criticava duramente antes os dirigentes esportivos da FIFA (e da CBF) agora sente-se à vontade para gritar: “Eu falei! Eu avisei!”.

 

Para nós, aqui no Brasil, acostumados com tantos escândalos (Mensalão, Petrolão, etc.) talvez venha a ser apenas “mais um”. Mas José Maria Marin terá que se explicar ao FBI que não tem as “calças presas” aos “dólares nas cuecas”. E o atual Presidente da CBF deve estar com os tufos de cabelos doídos de tanto tentar arrancá-los, no desespero de ser pego, também.

Romário que o diga… Já o chamava de ladrão e agora estufa o peito para gritar. Afinal, goza da famosa imunidade parlamentar e pode xingar quem quiser.

Quanto a nós, meros mortais, resta pedir aos deuses do Olimpo para proteger nosso futebol de várzea. Tomara que pelo menos a “pelada” dos fins de semana escape.

 

Bom dia gente amiga e tão querida.

Ontem, ao completar um mês desde o passamento de minha filhota Aline Quintela, decidi encerrar os compromissos em nome da religião.
Mesmo porque o tempo nos traz lições e ao passar vai curando as feridas. As cicatrizes que ficam são para lembrar.
A dor não passa, mas aprendemos a conviver com ela.
Aline nunca será esquecida. Viverá, enquanto vivermos, em nossos corações.
Mas, o que pudemos fazer está feito. Agora é seguir em frente.

Então, ao final da missa, a cada uma das pessoas que trouxe o abraço amigo, garanti que daqui pra frente “vou celebrar a vida e não lamentar mais a morte”.
Tenho missões a cumprir e preciso seguir em frente.
Por respeito e por amor àquela que partiu para outro plano, preciso prosseguir.

Obrigado a todas as pessoas que se irmanaram comigo nesse período de intensa dor.

Deixo com vcs alguns versos de Gonzaguinha, porque sei que ainda poderei chorar.

E se eu chorar e o sal molhar o meu sorriso
Não se espante, cante, que seu canto é minha força pra cantar
Quando eu soltar a minha voz, por favor entenda
É apenas o meu jeito de viver
O que é amar.

Música, estou voltando!

Boa quinta-feira.

‪#‎boravivermundo‬!

Olá, gente querida.
Estou um tanto ausente deste espaço por problemas de ordem maior.

De qualquer forma não posso deixar de publicar aqui, como de hábito, o resultado da reunião realizada pela Escola Asfaltão que, com nova diretoria já urge para o ano vindouro, com suas ações sendo desenvolvidas e planejadas. Então segue aí o comunicado da amiga Silvia que continua à frente da Diretoria de Comunicações de nossa escola querida.

Senhores(as),
Segue em anexo o resultado do Planejamento da escola de Samba Asfaltão.
Pedimos se possível, a veiculação deste material.
Grata,

Silvia – 9982-9381
Diretora de Comunicação do GRESA

“A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios.
Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente,
antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos”.
(Charlie Chaplin).

ASFALTÃO MANTERÁ SUA MISSÃO

“…O samba agoniza , mais não morre…” (Nelson Sargento)
O Samba é um ritmo genuinamente Brasileiro que surgiu a partir das danças, rituais e ritmos de raízes africanas. Aqui na terra do gingado e do swing, ganhou uma característica com  estilo,  cara,  jeito e harmonia encontrada somente neste País tropical, por isso é considerado uma das principais manifestações culturais populares do Brasil.
Em Rondônia, mas especificamente em Porto Velho, sob a responsabilidade de muitos que já estiveram neste plano e outros que por aqui ainda cumprem sua missão, a história deste ritmo segue, a duras penas e graças a garra de muitos bambas, ainda se mantém firme e muito viva.
1.  A Escola de Samba Asfaltão avalia e planeja para organizar!!
A Escola de Samba Asfaltão, visando continuar e revitalizar esta história, procurando fortalecer ainda mais, junto com todas as pessoas que carregam consigo este propósito, reuniu a sua Diretoria no dia 28/03/2015, pra avaliar, planejar e organizar suas ações. Assim definidas:
1.1.    AÇÕES ESTRUTURAIS que consiste em cuidar da estrutura e do Patrimônio da Agremiação;

1.2.    AÇÕES ADMINISTRATIVAS – redefinir e organizar as ações burocráticas da Instituição;

1.3.    AGENDA SOCIAL – são as agendas de eventos que envolvem o fortalecimento do samba, o Projeto leituras ao Vento, Rua de lazer, integração com a comunidade e outros eventos tradicionais da Agenda do Asfaltão.
• O destaque especial neste item é o Projeto Samba Autoral, criado por membros da Família Asfaltão junto com outros bambas de Porto Velho, que vem incentivando os compositores e compositoras de nossa cidade.
• Destaque também, para o esporte por meio do futebol, que além de possibilitar qualidade de vida, tem proporcionado intercâmbio com clubes e equipes locais e atletas de outras cidades.

1.4.    AGENDA CARNAVAL – que nada mais é do que planejar e organizar as ações da Escola, pertinentes ao carnaval de 2016 dentre as quais estão os encaminhamentos para a Escolha do Enredo; Entrega da Sinopse, Escolha do Samba de Enredo dentre outras ações.
• Destaques do Planejamento
Duas ações comentadas a seguir foram discutidas intensamente, e por isso destacadas pelos presentes na reunião de Planejamento.
Agenda Social – Escolinha de Percussão
É um Projeto da Escola iniciado a 2 anos atrás, que apesar de ter preparado muitas crianças e adolescentes, esteve suspenso por algum tempo por falta de apoio e estrutura.
Agora, graças a uma parceria que está sendo consolidada com acadêmicos da Faculdade São Lucas, terá continuidade. Conduzido pelo Mestre Danilo e os Contra Mestres Eduardo Soneka e Junior Frajola, desta vez, além de nossas crianças e adolescentes, serão também incentivados e preparados discentes desta instituição.

Desfile das Escolas de Samba
Este assunto bateu recorde na avaliação negativa, principalmente por lembrarem que nesta gestão municipal, a tradição dos desfiles das Escolas de Samba não aconteceu e o sentimento de todos é, ao que tudo indica, da forma que vai, nem o de 2016 acontecerá. Se realmente quisessem ou quiserem, este seria o momento, para o planejamento do Desfile do ano que vem e, tanto Funcultural quanto FESEC da qual o GRESA é filiado, deveriam estar debruçados neste projeto.
Não adianta empurra, empurra de data, pois fruto de problemas oriundos tanto de gestões passadas da FESEC e da má vontade da Prefeitura Municipal de Porto Velho por meio Funcultural, bem como do Governo do Estado que demonstra total descaso com a cultura, o sentimento geral da Diretoria é que a exemplo do que aconteceu em 2014, o desfile de 2015, fracassou.
Muitos pontos foram levantados, o mais grave e que muito preocupa, é o fato de não percebermos, por parte da gestão municipal, vontade para sanar esta dívida cultural e política para com os fomentadores e admiradores deste segmento da cultura.
Se querem de fato sanar este débito cultural, vamos agora no mês de abril Fulcultural e Fesec, junto com suas filiadas, começar a Planejar, e a elaborar o projeto de organização para os desfiles de 2016.

Silvia Ferreira de Oliveira Pinheiro – 9982-9381
Diretora de Comunicação

MEU TEMPO

Quer saber de que tempo eu sou?
Sou do tempo em que se escovava os dentes com Kolynos… só por causa da “namoradinha do Brasil”.
Sou do tempo em que se tomava banho à tardinha e vestia uma roupa limpinha… mesmo que fosse só pra ficar em casa.
Sou do tempo em que, quando acordava, pedia bênção ao pai e mãe. E não dormia sem repetir o gesto e a palavra.
Sou do tempo em que os pais podiam criar, sim, seus filhos, sem a tutela do Estado.
Sou do tempo em que a conversa dos adultos não era interrompida a não ser por extrema necessidade, precedida de um “com licença.”.
Sou do tempo em que viver a vida significava apenas viver a própria vida e não vida dos outros.
Vc é desse tempo? Então é meu(minha) contemporâneo(a). E vivemos muito bem.

Reproduzo abaixo, a título de manter nossa população informada, a coluna do amigo Silvio Santos, popular Zekatraca, desta quarta feira.

Lenha na Fogueira

 

“A cheia vai acontecer sim. Só não sabemos quando. Acreditamos que em abril ela alcance seu ponto máximo, o que podemos informar a princípio, é que não será uma cheia como a do ano passado…” palavras do secretário adjunto de Defesa Civil José Pimentel.

 

*********

Congratulamo-nos com a preocupação dos órgãos de Defesa Civil para com a enchente que pode causar transtorno a muita gente.

 

********

O que não podemos concordar, é com o terror que estão fazendo com a possibilidade de se ter uma nova enchente. Isso está prejudicando muita gente.

 

********

O ribeirinho porque fica na incerteza do futuro de sua plantação! O comerciante porque não sabe se pode vender no crediário para os que moram em área considerada de risco, pois ficam na dúvida se vão ou não receber as prestações.

 

********

O estudante porque não tem certeza que vai continuar naquela escola, pois a cheia pode fazer com que sua família se mude para um local distante da escola.

 

********

O padre porque não tem certeza se vai poder mandar pintar a igreja, pois não trem certeza se a tinta vai resistir à nova enchente.

 

********

O pescador porque não sabe se vai poder pescar, pois a cheia dificulta a pescaria.

 

********

Ta todo mundo na dúvida. A cidade está parada por conta de uma possível enchente que o pessoal da Defesa Civil quer por quer que aconteça.

 

********

Não preservaram o patrimônio da Madeira Mamoré alegando que viria uma nova enchente e que por isso, não adiantava fazer nada e assim, as peças foram ficando jogadas, até que o “Movimento Viva Madeira Mamoré” começou a cobrar maiores ações das autoridades municipais, estaduais e federais, o que culminou com o Manifesto que Aconteceu sábado e agora está nas redes sociais aguardando assinaturas.

 

********

O secretário da Defesa Civil disse… ”…O que podemos informar  a princípio, é que não será uma cheia como a do ano passado…”

 

********

Ora meus amigo, se não será como a do ano passado, será uma cheia que estamos acostumados a ver todos os anos.

 

*********

Nasci e me criei aqui e sempre vi alagar a Baixa da União e o que depois passaram a chamar de Cai N’água.

 

********

Basta lembrar que as diversas cheias que afetaram a Baixa da União e o Triângulo foram responsáveis pela formação de alguns bairros como:

 

********

Meu Pedacinho de Chão, Vila Tupi e parte do Bairro São Sebastião. A turma do Belmonte subiu a ladeira e foi formar o Bairro Nacional.

 

********

Este ano não será diferente, daqui a alguns dias, a Baixa da União estará tomada pelas águas. A Feira do Produtor e o antigo Camelódromo estarão debaixo d’água. Isso acontece todos os anos.

 

*********

Quanto à lâmina d’água começar a cobrir a BR 364 não será culpa do Rio Madeira, pois a água que vai invadir a Estrada é a que forma a barragem.

 

********

Jacy Paraná, Velha Mutum, Arara e outras localidades são vítimas da barragem das usinas e não da enchente do rio Madeira. Basta lembrar que foram as usinas que mandaram elevar parte da BR 364 justamente no trecho de Mutum Paraná. Só que a elevação não foi suficiente para livrar o leito da BR da água represada.

 

*********

Aqui na frente de Porto Velho o que vai acontecer e isso está bastante patente, só quem não quer admitir, são os que se dizem técnicos no assunto, é o desbarrancamento do que sobrou do Triângulo e se não tomarem providencias do barranco da frente do Plano Inclinado que já começou a desmoronar.

 

********

Tenho ouvido da boca dos beradeiros, pescadores e garimpeiros, que o rio Madeira não está cheio está sim, muito Assoreado!

 

********

Precisamos acabar de fazer terror, utilizando o rio Madeira como protagonista. 

Eleição e a Missa de 7º dia da Esquerda Nacional

 

Por Antônio Serpa do Amaral Filho

 

A briga de boxe entre Dilma Rousseff e Aécio Neves pela presidência da República tem produzido cenas patéticas. Uma delas é a composição em torno do candidato tucano: vê-se no mesmo palanque o mineiro Aécio Neves, Renata Campos, viúva de Eduardo Campos, e família; Magdalena Arraes, viúva de Miguel Arraes, e família, e, na Band News, vimos Marina Silva anunciando seu voto e sua adesão ao neto da maior raposa da política brasileira de todos os tempos, o esperto e sagaz Tancredo Neves, um conservador declarado, que depois de morto, representado pelo neto, foi parar no mesmo balaio de gato com um típico militante da esquerda brasileira, Miguel Arraes.

 

Caiu o Muro de Berlim da esquerda nacional. Luís Carlos Prestes veja o que aconteceu!! Como tudo que é que sólido se desmancha no ar, acordamos do lindo sonho marxista-leninista que começou em 1922, com a fundação do Partido Comunista Brasileiro – PCB. Com a iminente derrota do Partido dos Trabalhadores, fracassará o ambicioso projeto da esquerda na República Moderna, depois de doze longos anos no exercício do poder presidencial. Pior, numa arena eleitoral onde já não existe mais esquerda, nem direita, nem centro. A adesão do Partido Verde, do Partido Socialista Brasileiro e de Marina Silva à candidatura tucana marca o esfacelamento da afinidade ideológica que, nos momentos mais conflitantes de qualquer disputa eleitoral, matinha uma mínima unidade política à esquerda. O ambientalismo – qualquer abestado sabe – sempre foi uma bandeira ligada à esquerda, nunca ao liberalismo, e muito menos ao neoliberalismo.  Então, o que é que o senhor Eduardo Jorge do PV está fazendo de beijos e abraços com o Cacique das Minas Gerais?

 

Aqui na capital, por exemplo, a carreira de Roberto Sobrinho começou quando, por afinidade ideológica, o PT apoiou a candidatura de José Guedes, já que na época o PSDB era considerado também um partido de esquerda, da terceira via, chamada de social-democracia. Neste segundo turno, em nível nacional, a composição em torno de Aécio Neves tá mais para samba do crioulo doido, para quem foi lá em Diamantina onde nasceu JK que a princesa Leopoldina resolveu se casar. Hoje neoliberalismo, ambientalismo, esquerdismo e humanismo comem no mesmo prato o angu mineiro, diz que! Só mesmo o antipetismo e o oportunismo podem justificar o mais novo fenômeno da política tupiniquim: a união das raposas com as habitantes do galinheiro. “Agora somos um só corpo” – disse Aécio depois de receber as bênçãos e o compromisso de Marina Silva. Esqueceu de dizer que o corpo é do Frankenstein, personagem cabeça de porco do terror gótico.

 

O presidente nacional do PSB, Roberto Amaral, divulgou carta aberta em que apoia a reeleição de Dilma Rousseff (PT) e afirma que seu partido “traiu a luta” do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos ao se aliar a Aécio Neves (PSDB). Ele é o último moicano esquerdista do país. A articulação planejada e praticada é uma invenção de Nicolau Maquiavel. A expressão ‘os fins justificam os meios’ também é dele.  Com Marina Silva, PV e PSB apoiando Aécio Neves, o maquiavelismo verde-amarelo criou outra pérola da ciência e principalmente da práxis política: os meios justificam os fins. A ideologia de esquerda sucumbiu ante ao pragmatismo, o PT semeou e colheu o antipetismo e o neoliberalismo de Aécio Neves e sua turma inventou o eleitoralismo sem nenhum pudor! Estão todos convidados para missa de sétimo dia da Esquerda Nacional, obviamente sete dias depois de anunciado o resultado da eleição pela Justiça Eleitoral. Não esqueçam de chamar a turma do Mensalão. Eles cantarão o réquiem em honra à falecida.